O chocolate pode ser consumido por uma pessoa que está fazendo reeducação alimentar.
chocolate
VERDADE: Os chocolatras de plantão já podem se animar, um dos alimentos mais temidos por quem faz dietas pode sim ser consumido e ainda trazer benefícios à saúde.

  Existe hoje no mercado chocolate para todos os gostos, mas quando pensamos naquele que realmente traz algum beneficio para saúde destacamos o chocolate amargo com no mínimo 60% de cacau (quanto mais cacau tiver no chocolate maiores são os benéficos à saúde).

Em geral o chocolate amargo com altas concentrações de cacau traz em sua composição vitaminas (A, E, B1, B2, B3, B6, B12), ácido fólico, minerais essenciais como, por exemplo, magnésio, cobre, potássio, zinco, cálcio e manganês além do grupo de antioxidantes conhecidos como flavonóides, o que pode trazer benefícios à saúde, atuando na prevenção de doenças cardiovasculares, diminuindo a pressão arterial, prevenindo alguns tipos de cânceres, inflamações e auxiliando na resposta imune.

  Algumas pesquisas indicam que o consumo do cacau aumenta a concentração do colesterol HDL (colesterol “bom”), diminui a concentração do LDL (colesterol “ruim”) nos vasos sanguíneos e ao contrário do que se dizia antigamente não interfere no aumento da quantidade do colesterol LDL.  Isso acontece devido ao fato do cacau exercer um fator de proteção aos vasos sanguíneos.

  E ainda tem mais, estudos demonstram que esses flavonóides (presentes no chocolate amargo) podem promover a diminuição do peso corporal e auxiliar no tratamento da obesidade. Isso pode acontecer devido à liberação serotonina que ocorre no momento do consumo do chocolate, fator que modera a compulsão alimentar.

  A serotonina é responsável pela regulação do humor, gerando uma sensação de bem estar e na produção da capacidade relaxante, além de moderar a compulsão alimentar e ansiedade que é comum nos períodos em que as pessoas estão passando por uma reeducação alimentar (dietas).

  Entretanto vale a pena ressaltar que esses dados são fontes de pesquisas e por isso é necessário que haja mais estudos para tal comprovação.

  E é importante destacar que a quantidade é determinante na saúde independente do beneficio que este alimento traga a saúde, ou seja, mais uma vez temos que pensar que a moderação é a “alma do negocio” tudo que consumimos em excesso de alguma forma pode nos fazer mal.

Fale com a nutricionista!!

                                                             m8                                            
Escrito por:
Nutricionista Dayse Menezes
CRN: 34285

 

 

 
 
  Site Map